Escrevo este manifesto para demonstrar que se podem realizar acções opostas, ao mesmo tempo, num único e fresco movimento. Sou contra a acção; e em relação à contradição conceptual, e à sua afirmação também, não sou contra nem a favor.

Pedro Marques @ 16:38

Seg, 02/07/07

De modo a tornar o blogue mais variado, convidei a minha filha Carolina de treze anos para escrever sobre animais. Ela gosta deles. Tem vários cães e gatos e quando vê um animal na rua não resiste em soltar sempre um "que qu'ido". Obviamente, ela aceitou o desafio e aqui está o primeiro post sobre os Esquilos.


O esquilo, Sciurus vulgaris, está espalhado por quase todo o mundo, principalmente nas áreas de clima tropical ou de clima temperado.
É um animal mamífero, roedor de cauda longa, que possuí presas fortíssimas e afiadíssimas, preparadas para roer nozes, sementes, frutos e insectos de que se alimenta. Quando há comida em fartura, guarda-a em buracos que ele próprio escava.
Vive nas copas das árvores e, quando chove ou está muito vento, constrói ninhos para abrigar as suas crias. Durante o tempo quente dorme durante o dia e só sai da toca de madrugada e ao crepúsculo. Pressente as mudanças de tempo, nomeadamente, ficando muito inquieto e emitindo um assobio característico quando está agitado. Consegue prever as tempestades com 12 horas de antecedência.
As esquilas costumam ter de três a sete filhotes por ninhada e o seu tempo de gestação é de 24 a 26 dias. As crias nascem cegas e assim permanecem durante nove dias.
O esquilo pesa 250g e mede por volta de 25cm, tendo a cauda levantada sobre a cabeça em ‘tufo’, do mesmo tamanho que o corpo e pode atingir saltos até cinco metros. Tem a visão, o olfacto e a audição muito apurados. Os membros anteriores são mais curtos do que os posteriores e apresentam patas com quatro dedos, enquanto que os posteriores apresentam patas com cinco dedos. É um animal muito vivo ágil e rápido que salta de árvore em árvore sem qualquer medo.
O seu principal medo são os seus predadores: raposas, aves de rapina e martas. Aos dois primeiros escapa facilmente, mas às martas é mais difícil porque são igualmente ágeis e velozes.
A cor é variável de esquilo para esquilo e muda consoante o clima e consoante as estações do ano. No Inverno o pêlo é acastanhado com reflexos ruivos, misturado de cinzento nas costas ou na cabeça. O ventre é branco.


Tags: